quarta-feira, 16 de agosto de 2017

SOPA DE PIMENTOS VERMELHOS


Ingredientes:

- 4 pimentos vermelhos
- 2 cenouras
- 1 batata
- 1 cebola
- 2 dentes de alho
- Feijão verde q.b.
- 1 folha de louro
- Sal
- Azeite

Modo de preparação:

Numa panela refogue a cebola em azeite.
Limpe, lave e corte os legumes.
Adicione-os na panela.
Junte o alho e a folha de louro.
Tempere com sal.
Cubra com água e deixe cozer.


Retire a folha de louro e passe a mistura no liquidificador.
Corte, transversalmente, as vagens.
Volte a deitar na panela, juntamente com o feijão verde já cortado.
Cozinhe e confira sabores.


Acompanhe com queijo, pão, figos e um copo de vinho tinto.

Quente ou fria, pois...repita...!!!

Edição: Janiel Martins 



domingo, 13 de agosto de 2017

CAFÉ COM LETRAS - PAIXÕES COM MAR

Adolfo Caminha, Brasil. Fonte da imagem: internet.
"(...) Estava satisfeita a vontade de Bom-Crioulo. Aleixo surgia-lhe agora em plena e exuberante nudez, muito alvo, as formas roliças de calipígio ressaltando na meia sombra voluptuosa do aposento, na penumbra acariciadora daquele ignorado e impudico santuário de paixões inconfessáveis (...)"

Bom-Crioulo, Adolfo Caminha.

Guilherme Simões, Portugal. Fonte da imagem: facebook.
MERGULHO
(Guilherme Simões)

Fui dar um mergulho como o planeado, mas um pouco mais tarde.
Ele foi comigo e, ao chegar à zona balnear do Negrito, estendi a toalha e ele também.
Reparei que não se sentia muito confortável. Estava habituado a areia e ali era cimento.
Passei-lhe o protector solar, respondeu que não era preciso.
Eu disse-lhe que era melhor.
E tu? Perguntou ele. Eu vou primeiro dar um mergulho. Não respondeu.
Tirei uma almofada insuflável, enchi-a e dei-lhe.
E tu? Eu o quê? Ah, não gosto de me deitar!
Aceitou, agradeceu, pôs os óculos de sol e deitou-se.
Pernas ligeiramente abertas e os braços bem abertos, como se estivesse crucificado.
Vou dar um mergulho, disse eu.
Ele não respondeu mas fez um pequeno gesto com a cabeça de concordância.
Dei várias braçadas e afastei-me do cais para o poder ver.
Lá estava deitado na mesma posição.
Quando saí do mar e me sentei na toalha ele, sem se mexer, disse: tens água? Claro que tenho mas está natural. Serve, disse ele. Sentou-se, dei-lhe a garrafa de água, ele bebeu um pedaço e deu mais gole. Tinha sede, disse.
Não respondi porque ele não imaginava a sede que eu tinha, sede de lhe beber o pensamento, de nadar na alma dele.
Agora é a minha vez de dar um mergulho.
Levantou-se, deu-me os óculos de sol e dirigiu-se aos degraus que acedem ao mar.
Fiquei a observar.
Ele a descer as escadas, vi-o a desaparecer aos poucos.
Fiz uma coisa que ele detesta: fumar um cigarro.
Dirigi-me ao varandim de tubo pintado de azul e fiquei a vê-lo na água.
Ele viu que estava a fumar e abanou a cabeça em sinal reprovativo.
Apaguei o cigarro e fiquei a vê-lo sair da água.
Visão espantosa, o sol a iluminar aquele corpo esguio, os calções colados ao corpo mostrando as formas belas do sexo, a água escorria pelo corpo e cara, ele sacudiu a cabeça, passou as duas mãos pelo cabelo e sacudiu novamente.
Estava majestoso, olhou para mim e disse: água belíssima. 
Dirigiu-se para a toalha, vi os olhares que as fêmeas lhe lançavam. 
Afinal, ele era meu!
Fui também para a toalha e ele disse: tira os óculos!
Para quê? O sol incomoda!
Ele repetiu: quero ver os teus olhos!
Eu tinha medo que ele visse a luxúria que os meus olhos deixavam ver.
Contudo, tirei os óculos e ele disse: eu sabia.
Não respondi, ele voltou a deitar-se e eu nada disse.
Ficámos em silêncio uns minutos.
Ele, sem se mexer, disse: este sol é gostoso mas é perigoso.
Deu uma risada, olhei e percebi, os calções tinham um grande inchaço.
Fiquei sem saber o que dizer e fazer.
Mas percebi que tinha dado UM MERGULHO NA FELICIDADE.

Jorge Amado, Brasil. Fonte da imagem: Internet
"(...) desde pela manhã cedinho até a hora da maré vespertina quando os saveiros partes mar afora na procissão da Janaína, à frente o de mestre Flaviano conduzindo o presente principal, o dos pescadores. 
No meio do mar a Rainha espera, trajada de transparentes conchas azuis, na mão o abebé, odoia, Yemanjá, odoia! (,,,)"

Tereza Batista cansada de guerra, Jorge Amado.


Edição: Janiel Martins














terça-feira, 8 de agosto de 2017

PUDIM DE COCO NA PANELA DE PRESSÃO


Ingredientes:

- 1 lata de leite condensado
- 1 lata de leite de coco
- 3 ovos inteiros
- 1 colher de sopa de amido
- 1,5 chícara de açúcar

Modo de preparação:

Coloque o açúcar num tacho e leve ao lume a caramelizar.
Bata, no liquidificador, os restantes ingredientes, considerando
que o leite de coco deve ser a mesma quantidade do leite condensado.
Unte a forma de pudim com o caramelo que preparou, 
onde deitará a mistura.
Vede-a bem com papel de alumínio e coloque-a dentro
da panela de pressão, com água de modo a que a forma não fique a boiar.
Após pegar a pressão, espere 20 minutos.
Deixe despressionar e desenforme.


Sirva-se, sirva ... como, quem e quando entender...!

Edição: Janiel Martins


sábado, 5 de agosto de 2017

CAFÉ COM LETRAS - GREAT JM


Merecedor? Indubitavelmente ...!

Para ele, JM, com colossal apreço e dedicação ... 

... porque sim ... e porque é:

Amigo


Camarada


Inteligente

Sábio


Fiel


Íntegro e integrado


Coerente


Atraente


Cordial


Observador


Honesto


Justo

Perspicaz


Culto


Charmoso

Tranquilo

Aconchegante


Elegante


Sensual

Determinado

Engraçado 


Com graça


Divertido


Inovador e criativo


Bonito


Moleque, safadinho, atrevido e empolgadinho

E...


Tão querido mas casmurro de tão teimosinho ...

Eis ...


JM (Janiel Martins) ...!!!

The MAN one, lovely MAN ...!



Edição: Paulo Passos







segunda-feira, 31 de julho de 2017

SUSTENTO DA ALMA - UMA VIAGEM PARA O ALÉM

Fonte da imagem: Facebook


Recebi esta imagem, cuja legenda é:
"Right now, Central Mediterranean sea. 25/7/2017, 15:37 h."

O incómodo é diário e, silenciar as atrocidades de outrem nunca foi
o meu manto de protecção. A repulsa é infinita.

Sugiro que imaginem:
 Os momentos que antecederam o "descanso" que se vislumbra.
O desespero que foi vivido antes da "paz" plasmada.
A tortura da (in)certeza na presente e fria morte.
A falsidade e a cruel mentira dos responsáveis.

Manifestemo-nos, como de DEVER, perante todas e quaisquer
atrocidades que os poderes possam exibir ou camuflar.

A culpa morre só, muitas mais vezes do que o desejado.
Neste "paquete", mais uma vez, a culpa não tem par.

A culpa ancorou, ancora e ancorará...! Tem sempre parelha(s).
Não desistamos de as encontrar.

DOENÇA DO CARÁCTER + CORRUPÇÃO + GANÂNCIA +
+ POLÍTICAS + RELIGIÕES = BOTE PARA O ALÉM

E os cobardes assassinos escondidos e protegidos, por regras da sua conveniência...!

Basta desta MERDA...
... a INOCÊNCIA não pode continuar a ser assassinada...
... para que a corrupta insanidade seja protegida ...!!!

A profissionalização da incompetência está tão enraizada, que já
existe o conceito de "excepcionalidade", para
definir o que é, banalmente, bem feito.



Edição de Paulo Passos



domingo, 30 de julho de 2017

SOPÃO COENTRADO


Ingredientes:

- Folhas de couve 
- Cenouras 
- Batatas
- Alho francês
- Feijão
- Coentros
- Azeite
- Sal



Modo de preparação:

Numa panela com água e sal coza as couves, batatas e cenouras, 
tudo cortado de miudinho.
Misture uma lata de feijão.
Num outro recipiente refogue, em azeite e uma pitada de sal, 
ligeiramente o alho francês, cortado em meias rodelas finas.
Aproveite 2 conchas do caldo de cozedura das couves.
Vá juntando água, consoante a necessidade.
Numa panela, misture o refogado com os legumes cozidos.
Envolva docemente todos os ingredientes e confira o sal.
Na hora de servir, adicione uma generosa quantidade
de coentros, picados no momento, não descartando os caules.



Acompanhe com uma fatia de pão caseiro, um copo de vinho,
a sua disposição e saliente-se...!

Edição de Janiel Martins

terça-feira, 25 de julho de 2017

CAFÉ COM LETRAS - RESSUSCITAÇÕES TUAS



CHEGA, FODA-SE!!!
(Paulo Passos, Portugal)

Vitaminação da alma
Da essência
Do desejo
Da vida

É tua a tarefa
De te mexeres
Em tesão
Cheio de tesão

Vitamina-te
Ressuscita-te
Vai
Cuida

Pára de te afogares
Nos impedimentos
Inventados para dar jeito
Deixa-te de Merdas, foda-se.

Paulo Passos
RESSUSCITA-TE
(Paulo Passos, Portugal)

Dor de viver saudade
Esta que te habita
Já com barbas de neve
Largou-te o anseio?
Crê-se que não
Vive em ti
Em forma de medo
Ou na forma de angústia
Ainda voavas de tesão.

Tesão
Tesão que te iluminou
Mas foste o carrasco de ti
Libertaste os pesadelos
Inferno em ti ficou
Abre-te ao tesão
Maduro como deve ser
O que de comestível há em ti
Escancara-lhe as portadas.

Vem-te
Sonha e vem-te
Mexe-te e vem-te
Fode e jorra o teu leite
Fode da maneira que quiseres
Mas fode
Fode contigo
Fode com os outros
Não fodas a cabeça à vida.

Guilherme Simões

UM QUARTO PARA AS CINCO
(Guilherme Simões, Portugal)
Um quarto para as cinco da manhã
A pensar em ti 
Que estamos no mesmo sítio
Chegas tarde e sorris
Eu faço o mesmo.

Perguntas o que estou a fazer
Respondo que não tinha sono
Sabes que te espero
Começas a despires-te
Olhas para mim 
Com esse olhar que é só teu.

Fico quieto
Sinto o sangue a ferver
Ardo de desejo e tu sabes
Jogas com isso
Senhor de ti
Fazendo-te provocação.

Sinto medo 
De cruzar olhares contigo
Aproximas-te de mim
Perguntas se gosto.

Seca-me a boca
Amedronto-me de falar
E o desejo não me deixa
Deixo um sorriso
E espero por ti.

Nada digo
Contenho lágrimas
Cá dentro grito por ti
Espero que me queiras
Que me possuas
Fugiu-me a iniciativa
Tu sabes
Eu espero.


Janiel Martins
VITAMINA-TE
(Janiel Martins, Brasil)

Vitamina
Vitamina a potência 
Da vida
Da tua
Da de todos
Vitamina-te
Põe-te de pau feito
Olha de frente
Zomba os rancores
Zomba as dores
Zomba preconceitos
Vitamina-te
Re-sexualiza-te
Ou sexualiza-te
Faz
Faz tudo
Faz vida
Luminosa
Radiante
Mistura-te
Mistura-te em cores
E come
Come
E deixa comer
Fruta-te
Vitaminado
Vitaminando
Vitamina-te
Desenterra-te
És
És Vivo
Come cores.


Mata os medos e os passados de merda ...
... Lambuza-te nos prazeres ...
... Sacia-te sempre e MUITO ...!

Edição de Janiel Martins